zf Letras à espreita

O Museu da Escola de Lavra

A escola dos nossos pais e avós

O Museu da nossa Escola - Secção do Quinteiro

As alfaias agrícolas usadas num passado recente

A Biblioteca da nossa Escola

As bibliotecas são espaços maravilhosos. Visite-as!

quinta-feira, 18 de janeiro de 2024

Experiências eletrizantes!

 Experiências eletrizantes!

Na nossa escola, nos dias 16 a 30 de novembro, foi organizada “Uma exposição eletrizante”, dinamizada pelo Clube Lavrando Ciência e pelos professores de Físico-Química.

Assim, os alunos viram e experimentaram vários fenómenos eletrizantes, entre eles os raios da bola plasma, a pilha humana e a produção de luz através do movimento, conforme se pode ver nas imagens.

Esta exposição foi visitada por todas as turmas do 3.º ciclo e despertou a curiosidade de todos para aprenderem mais sobre as leis da física.


  

Inês Sousa e Sofia Pateiro 


Uma exposição eletrizante

 Uma exposição eletrizante

O Clube Lavrando Ciência (CCVnE), no âmbito da Semana da Ciência, dinamizou um conjunto de atividades sobre Energia: roda p’ra esquerda, roda p’ra direita; o motor mais simples do mundo; pilha humana; pilha caseira; bola de plasma, balão eletrizado, radiómetro de Crookes; a agitar, luz vais dar; para o sol virar se queres ver rodar!; manivela a rodar, luz vai dar!; eletroíman e eletricidade sem fios.

Claro que estiveram em destaque as energias verdes e renováveis, essenciais à manutenção da Biosfera.

Depois da visita à exposição, os alunos de 7.º, 8.º e 9.º anos foram convidados a responder a um questionário, no google forms, tendo os resultados sido bastante satisfatórios.

A cada aluno premiado (1 de cada ano) foi entregue um prémio: uma BOLA de PLASMA. Os alunos adoraram a oferta!

Aqui está o registo do momento! 

Gonçalo, 7.ºD, Lua, 8.º D e Madalena 9.º C

Os prémios!

Anabela Pinto, Fátima Lobato e Rogério Ribeiro 

(Clube Lavrando Ciência) 




O Clube de Leitura

 Clube de leitura

Somos o Alexandre, a Bárbara, o Diego, o Leonardo, o João Guilherme e a Rita do 7.º B e fazemos parte do Clube de Leitura da Biblioteca Escolar (BE).

No 1.º Período estivemos a ler e a interpretar “O cavaleiro da Dinamarca”, obra escrita por Sophia de Mello Breyner Anderson.

Esta história conta a peregrinação de um cavaleiro que vivia no norte da Dinamarca com a sua família. Homem devoto, decide no dia 25 de dezembro de 1521 partir para a Palestina e rezar na gruta onde Jesus nasceu. Assim o fez e, se a viagem de ida foi rápida e sem obstáculos, o mesmo não sucedeu no regresso. Durante o percurso, o cavaleiro conheceu muita gente e ouviu muitas histórias. Regressou a casa no dia 25 de dezembro de 1522. 

Decidimos, à medida que íamos lendo, resumir o percurso e os acontecimentos através de ilustrações num painel.

Deixamos aqui registo de 2 momentos.


Alunos do Clube e prof.ª Anabela Pinto

quarta-feira, 8 de novembro de 2023

Halloween - A scary mask

 Halloween - A scary mask

Por ocasião da festividade "Halloween" e à semelhança dos alunos do 2.º e 3º ciclo, os alunos do 3.º e 4.º anos do nosso agrupamento participaram, no âmbito da disciplina de Inglês, na atividade "Halloween - A scary mask". Elaboraram/decoraram máscaras de Halloween, que foram posteriormente expostas nos vários espaços escolares. As várias turmas procederam à votação das máscaras mais criativas. Os alunos participaram com muito interesse e empenho nesta atividade. 
Parabéns a todos os alunos pela extraordinária criatividade!

  


  

Elisabete Santos (Professora)

quinta-feira, 2 de novembro de 2023

Acreditem nos vossos sonhos!

Entrevista 

Acreditem nos vossos sonhos 

Ricardo Jorge Carvalho Jesus, 14 anos, frequenta o 9.º ano desta escola. Nos seus “tempos livres” tem treinos de natação. As competições costumam ser aos domingos. 



- Boa tarde, Ricardo!
- Boa tarde!
- O que te levou a escolher a natação? Foram os teus pais ou foste tu que os convenceste?
- Na verdade, não foi nenhum de nós. Por volta dos três anos, o meu médico aconselhou-me a fazer natação, porque tenho asma. Depois adorei e continuo a praticar até aos dias de hoje.
- À semelhança de outros desportos, a natação tem várias modalidades. Quais são e qual é a tua preferida?
 - A minha modalidade preferida é "mariposa", para além dela também gosto de fazer "estilos" e "bruços". 
- Onde treinas e com que frequência?
- Eu treino na piscina municipal da Senhora da Hora e treino de segunda a sábado. Segundas, quartas e sábados treino 2h, às terças, quintas e sextas treino 3h, mais 1h de ginásio e 2h na piscina.
- São muitas horas por semana! Como é que consegues conciliar os estudos com um horário tão preenchido?
- Quando não tenho aulas de tarde, aproveito para estudar até à hora do treino.
- E os teus pais como é que se organizam para nunca faltares aos treinos e às competições?
- Para os treinos costumo ir com uma amiga minha e depois o meu pai vai-me buscar. Quando tenho competições, vou quase sempre na carrinha do Leixões e os meus pais vão lá ter.
- A tua irmã pratica algum desporto?
- Sim, pratica dança, em Leça da Palmeira, o grupo chama-se "Attitude" e já veio aqui à escola atuar, no dia da festa do agrupamento.
- Quem é o “Cristiano Ronaldo” da natação?
- O melhor de todos é o Michael Phelps, no entanto já não pratica natação, devido à idade. Atualmente, há vários, mas eu acho que o melhor de todos é o Haiyang Qin, um nadador chinês de 24 anos.
- Já venceste alguma competição?
- Sim, já venci " 200 mariposas" e "100 mariposas"
- Além da alegria das vitórias, que outros benefícios te dá a natação?
- Saúde. 
- No futuro, imaginas a tua vida ligada ao desporto ou tens outros objetivos?
- Imagino-me ligado ao desporto.
- És um jovem de 14 anos e um bom exemplo de que é possível estudar e ser atleta federado, embora seja difícil… Que conselho podes deixar aos outros jovens? 
- Acreditem nos vossos sonhos e acreditem que são os melhores.
- Obrigada por esta entrevista, Ricardo!
- De nada. 
Entrevista conduzida por Laura Pinto, 9.ºA

quarta-feira, 25 de outubro de 2023

Semana da Alimentação

 A Cidadania e a Alimentação invadem a Biblioteca!


As turmas de sétimo ano, em Cidadania ou AT, foram visitar a Biblioteca Escolar e levaram um guião para preencher à medida que exploravam a exposição. Foi “uma espécie de caça ao conhecimento”. Os alunos trabalharam em pares e exploraram as especiarias, cereais, infusões frutos secos, a roda dos alimentos, alimentação dos astronautas e alimentação mediterrânica. 

As atividades decorreram de 17 a 27 de outubro. Para além da Biblioteca também a “Sala do Aluno” esteve repleta de curiosos. Foi uma aula bem passada!


 Carla Pereira & Gisela Santos (Professoras)

terça-feira, 17 de outubro de 2023

O que é português é Bom, até na Alimentação!

 O que é português é Bom, até na Alimentação!

Portugal é um país de contrastes paisagísticos, culturais e gastronómicos.

No contexto da gastronomia e, em particular, a propósito de cozinha tradicional portuguesa, Fialho de Almeida, num famoso texto do 3.º volume de “Os Gatos”, pronuncia-se sobre o que é o prato nacional:

“Uma composição culinária, característica, inconfundível. Transmite-se por tradição: os estrangeiros não sabem confeccioná-lo, mesmo naturalizados: tendo chegado até nós por processos lentos, e contraprovas de biliões de experimentadores, sucessivamente interessados em o fixar de forma irrepreensível, resulta ser ele sempre uma coisa eminentemente sápia e sadia. Isto o distingue dos pratos “compostos”, quero dizer daquelas mixórdias de comestíveis e temperos, doseados a poder de balança, exclusivamente científicas, nada intuitivas e meramente inventadas.

O prato nacional é como o romanceiro nacional, um produto do génio colectivo: ninguém o inventou e inventaram-no todos; vem-se ao mundo ido por ele, e quando se deixa a pátria, antes de pai e mãe, é a primeira coisa que se lembra.

Em Portugal não há província, distrito, terra, que não registe entre os monumentos locais, a especialidade de um petisco raro, sábio, fino, verdadeira sinfonia de sabores sempre sublime”.

In “À mesa com Fialho de Almeida”

 

A lampreia à moda do Minho, as tripas à moda do Porto, as migas ripadas, o caldo de castanhas, a caldeirada de enguias, os biscoitos de azeite, a sopa de pedra, o coelho à caçador, a açorda à alentejana, os caracóis à algarvia; as cavacas da Ilha de Santa Maria e o bolo do caco da Ilha da Madeira, são apenas algumas das iguarias do nosso país.

Para saberes mais sobre o nosso património gastronómico, clica nos links:

https://www.portugal.gastronomias.com/minho.html; https://www.portugal.gastronomias.com/tras_montes.html; https://www.portugal.gastronomias.com/beira_alta.html

https://www.portugal.gastronomias.com/beira_litoral.html; https://www.portugal.gastronomias.com/beira_baixa.html; https://www.portugal.gastronomias.com/estremadura.html

https://www.portugal.gastronomias.com/ribatejo.html; https://www.portugal.gastronomias.com/alentejo.html; https://www.portugal.gastronomias.com/algarve.html;

 https://www.portugal.gastronomias.com/madeira.html